Pesquisa IEMI: Consumidores e as lojas físicas de vestuário na pandemia

Pesquisa IEMI: Consumidores e as lojas físicas de vestuário na pandemia

O IEMI fez uma pesquisa abordando o Mercado de Vestuário e o Impacto do Coronavírus na Demanda dos Brasileiros, com o apoio e parceria da JBS.

Tendo por parâmetro os consumidores que já realizaram a compra de vestuário em 2020, a análise revela que as vendas reagiram positivamente em junho atingindo o maior patamar do ano (24%). Por sua vez, o mês de abril foi o pior período, influenciado pelo momento do fechamento das lojas físicas. Assim, essa diferença oferece uma dimensão do impacto da crise sobre as vendas de vestuário, mesmo havendo a opção das compras online.

Mês em que foram realizadas as compras de vestuário

Janeiro
16%
Fevereiro
17%
Março
14%
Abril
8%
Maio
13%
Junho
24%
Julho
7%

Considerando a situação das lojas físicas na última compra de vestuário, 51% dos consumidores realizaram suas compras de vestuário antes do isolamento social e 24% dos consumidores compraram após as lojas reabrirem devido a flexibilização do isolamento.

Situações das lojas físicas no momento da compra

Abertas, antes da pandemia
51%
Estavam reabertas após a pandemia
24%
Fechadas por conta da pandemia
25%

Amostra de 404 consumidores.

Preencha os dados abaixo e receba no seu e-mail o acesso a resenha completa da pesquisa Mercado de Vestuário e o Impacto do Coronavírus na Demanda dos Brasileiros. 

Conheça também alguns projetos de pesquisa de mercado.

Estamos com condições especiais até 30/09/2019.

Dias
Horas
Minutos
Segundos
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn