Pela 9ª vez

De forma consecutiva, por nove vezes, o BC através do COPOM de forma inânime decidiu ontem manter a taxa básica de juros – SELIC, em seu patamar mais baixo da história, 6,5%, mas aumentou o tom da preocupação com a recuperação econômica. Essa taxa alcançou no período de 2006 (março 7,20%) até ontem, 8 de maio, seu ponto mais elevado (14,25%) em 20 de janeiro de 2016. À nível internacional, entre 40 países de juros reais, descontada a inflação, tem na Argentina, seu maior índice 19,35%. O Brasil com 2,65% entre 10 países selecionados, pela sua relevância pelo BC e outros organismos internacionais, é seguido pela Malásia (2,05%), África do Sul (1,85%) e Filipinas (1,50%). (E&N/Estadão/09-05-2019)

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.