O mercado da moda no Sul

O mercado da moda no Sul

Considerando a 25ª FENIN Fashion, que acontece na cidade de Gramado-RS este mês, como se apresentam os Estados do Sul no mercado da moda?

Face a importância do novo evento do segmento de moda para a região Sul que acontecerá com a 25ª FENIN Fashion – Feira Nacional da Indústria da Moda, dia 28/01/2020, no Serra Park, Rua Viação Férrea, 100. Três Pinheiros. Gramado – RS. Onde serão apresentadas as novidades de lançamentos para a temporada outono/inverno de grandes empresas do setor. De acordo com os dados informados pelo IEMI – Inteligência de Mercado, a região sul é altamente representativa no cenário da moda nacional.

Varejo de moda no Sul e no Brasil

A região Sul é a segunda em número de pontos de venda de vestuário no Brasil, com mais de 31,5 mil pontos de venda, com uma participação de 21% do total nacional. A região Sudeste, maior neste quesito, soma 71,2 mil estabelecimentos e participa com 48%.

No âmbito desta região, com base em dados de 2018, o Estado do Rio Grande do Sul sedia perto de 11,2 mil pontos de venda de vestuário; enquanto o Estado do Paraná conta com 11,6 mil lojas e o Estado de Santa Catarina, com cerca de 8,7 mil.

No Brasil há cerca de 148 mil pontos de venda de vestuário, onde foram comercializados mais de 6,2 bilhões de peças de roupas, gerando uma receita total estimada em R$ 225,7 bilhões em 2018. Estimativas preliminares para 2019 apontam para um crescimento de 1,5% em peças vendidas e 3,3% em vendas (nominais).

Produção de moda inverno

Considerando apenas a produção de roupas de inverno, no Brasil, o volume produzido manteve-se praticamente estável, nos últimos anos, tendo sido produzidas 239,4 mil peças em 2018, contra as 241,3 mil peças confeccionadas em 2017, redução de (-) 0,8%.

Quanto aos tipos peças de inverno produzidas em 2018, as roupas de moletons, como calças e blusões somados, apresentaram crescimento de 3,8% sobre o número de peças produzidas dessa linha em 2017, a qual alcançou a soma 66,2 milhões de unidades.

Produção de vestuário no Brasil e perspectivas

Mesmo após um bom desempenho em 2017, com mais de 3% na produção em número peças, o ano de 2018 apresentou leve baixa de (-) 0,5%, quando foram produzidas perto de 5,9 bilhões de peças. Ainda assim, em valores de produção, houve aumento de 7,2% nominais, sem descontar a inflação, alcançando cerca de R$ 144,9 bilhões.

Os dados preliminares para a indústria de vestuário em 2019, sugerem estabilidade na produção em volumes (0,0%) e crescimento nominal de 1,5% nos valores da produção em reais (R$). As estimativas para 2020, porém, são ainda mais promissoras, onde a produção de vestuário deverá crescer mais 1,6% em número de peças produzidas e 6,0% em valores de produção.

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços

Deixe uma resposta