Highlights do Mercado Potencial de Tecidos de Malha

Highlights do Mercado Potencial de Tecidos de Malha

Acompanhe em profundidade o tamanho, evolução da oferta, demanda e o impacto das restrições sanitárias ao longo do ano de 2020 no mercado de Tecidos de Malha no Brasil.

Esta página apresenta alguns highlights do estudo exclusivo realizado anualmente pelo IEMI sobre o Mercado Potencial de Tecidos de Malha 2021.

O Estudo retrata a evolução da produção e indústria, o comércio externo e canais de distribuição nos últimos 5 anos, e uma relação com 168 empresas do setor.

A indústria brasileira de tecidos de malha possuía 627 unidades produtivas em 2020.

A produção de malha superou o número de 481 mil toneladas em 2020.

O segmento empregou cerca de 45 mil pessoas, o que representa uma queda de 15,7% em comparação com o ano anterior.

Em 2020, a confecção foi o principal canal de escoamento da produção de tecidos de malha, absorvendo 56,6% da produção em peças.

A China foi origem de 92,2% das importações brasileiras de tecidos de malha. Enquanto a Argentina foi o principal destino das exportações, recebendo 31,2% do montante exportado.

Quer saber mais sobre este mercado?

Conheça todas as aberturas do estudo.

Fale com um consultor preenchendo o questionário abaixo.

O Estudo do Mercado Potencial de Tecidos de Malha apresenta:

Comércio internacional

  1. Evolução do comércio internacional de tecidos de malha
  2. Exportadores mundiais de tecidos de malha
  3. Importadores mundiais de tecidos de malha

Setor têxtil no Brasil

  1. Importância do setor na economia brasileira
  2. Grau de concentração da produção local (têxtil e confecção)

2.1. Unidades produtoras e produção por porte

  1. Evolução recente da produção nacional (têxtil e confecção)

3.1. Produção de têxteis e confeccionados

Dimensões da indústria nacional

  1. Unidades produtoras por região e porte 

1.1. Unidades produtoras por região 

1.2. Unidades produtoras por porte 

  1. Pessoal ocupado por região e porte

2.1. Pessoal ocupado por região

2.2. Pessoal ocupado por porte

  1. Parque de máquinas instalado 

Dimensões da indústria nacional

  1. Unidades produtoras por região e porte

1.1. Unidades produtoras por região 

1.2. Unidades produtoras por porte 

  1. Pessoal ocupado por região e porte 

2.1. Pessoal ocupado por região

2.2. Pessoal ocupado por porte |27|

  1. Parque de máquinas instalado 

 

Produção, consumo e distribuição

  1. Produção segundo a fibra predominante 
  2. Distribuição da produção de malhas por região 
  3. Produção segundo a construção 
  4. Produção segundo a gramatura dos tecidos de malha (em toneladas) 
  5. Produção segundo o porte das empresas |35|
  6. Valor da produção e preços médios 

9.1. Valor da produção (R$ 1.000) 

9.2. Valor da produção (US$ 1.000) 

9.3. Preços médios dos tecidos produzidos 

  1. Consumo aparente de tecidos de malha

10.1. Consumo aparente de tecidos de malha (toneladas) 

10.2. Consumo aparente de tecidos de malha (US$ 1.000) 

10.3. Consumo aparente de tecidos de malha (R$ 1.000) 

  1. Canais de distribuição da produção

11.1. Canais de distribuição da produção (em ton.) 

11.2. Canais de distribuição da produção (em % sobre o volume) 

11.3. Canais de distribuição da produção (em R$ 1.000) 

11.4. Canais de distribuição da produção (em % sobre os valores)

Comércio externo brasileiro de tecidos de malha

  1. Evolução das importações e exportações 

12.1. Produtos importados em volumes, valores e preços médios

12.2. Países de origem das importações brasileiras – 2020 (US$ 1.000) 

12.3. Importação de tecidos de malha por estado

12.4. Produtos exportados em volumes, valores e preços médios |49|

12.5. Países de destino das exportações brasileiras – 2020 (US$ 1.000) 

12.6. Exportações de tecidos de malha por estado 

12.7. Resultados da balança comercial dos tecidos de malha 

Visão geral da indústria do vestuário no Brasil

  1. Unidades produtoras por porte e região 

1.1. Unidades produtoras por porte

1.2. Unidades produtoras por região

 

Perfil da produção, consumo e distribuição

  1. Produção de vestuário por porte e região das empresas 

2.1. Produção por região (planos + malhas) 

2.2. Produção por porte (planos + malhas) 

  1. Produção total por segmento 

3.1. Produção total por segmento (em tecidos planos e malhas) 

3.2. Produção total segundo o tipo de tecido utilizado 

  1. Produção total segundo os tamanhos e modelos das peças |62|

4.1. Em volume de peças por famílias de produtos

4.2. Em % do total geral

  1. Produção por segmento e produto em tecidos de malha 
  2. Valor da produção

6.1. Valor da produção em R$ 

6.2. Valor da produção por linha e produto em tecidos de malha (R$ 1.000) 

  1. Preços médios dos produtos de malha

7.1. Preços médios dos produtos de malha (em R$/peça)

Comércio externo brasileiro de vestuário

  1. Evolução das importações e exportações 

8.1. Análise da balança comercial do setor de vestuário |79|

  1. Principais artigos importados 

9.1. Em valores (US$) 

9.2. Em volume de peças

9.3. Principais países de origem das importações 

  1. Principais artigos exportados 

10.1. Em valores (US$) 

10.2. Em volume de peças 

10.3. Principais países de destino das exportações 

Consumo aparente de vestuário e tendências

  1. Consumo aparente e participação das importações e exportações 

1.1. Consumo aparente em volume (peças)

1.2. Consumo aparente em valores (US$) 

1.3. Consumo aparente em valores (R$)

  1. Como a Macroeconomia afeta o setor 

 

Canais de distribuição

  1. Canais de distribuição da produção de vestuário 

3.1. Canais de distribuição da produção (em 1.000 peças) |104|

3.2. Canais de distribuição da produção (em % sobre as peças) 

3.3. Canais de distribuição da produção (em R$ 1.000) 

3.4. Canais de distribuição da produção (em % sobre os valores) 

  1. Pontos de venda de vestuário em geral no Brasil 
  2. Concentração dos pontos de venda por porte de município 

 

Perfil e estratificação dos consumidores

  1. Breve histórico 
  2. Perfil demográfico 

7.1. População brasileira residente (1.000 habitantes) 

7.2. População brasileira por faixa etária (1.000 habitantes) 

  1. Renda per capita 

8.1. Evolução do número de habitantes e da renda no Brasil 

  1. Poder de compra 

9.1. Distribuição da população brasileira por poder de compra 

9.2. Distribuição do consumo de vestuário por poder de compra

  1. Consumo por região e unidade federativa

11. Consumo residente nas principais cidades brasileiras 

Comércio externo brasileiro de móveis
1. Evolução das importações e exportações 
2. Importações brasileiras de móveis 
2.1. Importações brasileiras de móveis em volume – em toneladas e peças 
2.2. Importações brasileiras de móveis em valores – em US$ 1.000
2.3. Preços médios das importações brasileiras de móveis – em US$/peça 
3. Exportações brasileiras de móveis 
3.1. Exportações brasileiras de móveis em volume – em toneladas e peças 
3.2. Exportações brasileiras de móveis em valores – em US$ 1.000
3.3. Preços médios das exportações brasileiras de móveis – em US$/peça
4. Saldos da balança comercial do setor de móveis 
4.1. Saldos da balança comercial – em US$ 1.000
5. Origem das importações e destino das exportações de móveis 
5.1. Principais países origem das importações brasileiras – em US$ 1.000 
5.2. Principais países destino das exportações brasileiras – em US$ 1.000 

Consumo aparente de móveis e tendências
1. Consumo aparente e participação do comércio externo 
1.1. Consumo aparente em valores – em R$ 1.000 
1.2. Consumo aparente em valores – em US$ 1.000
1.3. Consumo aparente em volume – em 1.000 peças 

o estudo apresenta o perfil de:

0
Empresas do setor moveleiro

estratificados por:

Adquira o estudo (PDF e Excel):

Conheça também alguns projetos de pesquisa de mercado.

Conheça outras pesquisas exclusivas IEMI.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn