Mercado Potencial de Calçados em Geral 2021

Mercado Potencial de Calçados em Geral 2021

Acompanhe em profundidade o tamanho, evolução da oferta, demanda e o impacto das restrições sanitárias ao longo do último ano no mercado calçadista brasileiro.

E projeções para 2021 e 2022 excepcionalmente aos adquirentes durante os meses de Setembro e Outubro de 2021.

Esta página apresenta alguns highlights do estudo exclusivo realizado anualmente pelo IEMI sobre o Mercado Potencial de Calçados em Geral 2021.

Neste relatório IEMI, você acessa um panorama completo com evolução do mercado de Calçados em geral nos últimos 5 anos. O estudo é elaborado anualmente com base em informações setoriais e mercadológicas extraídas de pesquisas regulares realizadas com exclusividade pelo IEMI nos principais polos de produção e consumo do Brasil.

O Brasil conta com 5,1 mil unidades produtoras de calçados em 2020.

Em 2020 o segmento empregou cerca de 294 mil pessoas.

Em 2020 o número de pontos de venda de calçados em geral somou 29,3 mil estabelecimentos.

Algumas aberturas do estudo:

Estratificações do estudo:

Segmentações do estudo:

Receba um OVERVIEW gratuito do estudo e AGENDE (opcionalmente) uma breve reunião preenchendo o questionário abaixo.

O Estudo do Mercado Potencial de Calçados em Geral apresenta:

Produção e consumo

1.0. Produção e consumo mundial;
1.1. Maiores produtores de calçados (em milhões de pares);
1.2. Maiores consumidores de calçados (em milhões de pares).

2.0. Exportações e importações mundiais de calçados;
2.1. Em valores (milhões de US$);
3. Países exportadores de calçados;
3.1. Países exportadores (milhões de US$);
4. Países importadores de calçados;
4.1. Países importadores (milhões de US$).

Dimensões da indústria de calçados no Brasil

1.0. Os grandes números do setor;
1.1. Principais indicadores;
1.2. Importância do setor na economia brasileira;
2. Unidades produtoras por matéria-prima, porte e região;
2.1. Distribuição de unidades produtoras por porte;
2.2. Distribuição de unidades produtoras por porte (%);
2.3. Distribuição de unidades produtoras por região;
2.4. Distribuição de unidades produtoras por região (%);
2.5. Distribuição de unidades produtoras por matéria-prima;
2.6. Distribuição de unidades produtoras por matéria-prima (%);
3. Pessoal ocupado por matéria-prima, porte e região;
3.1. Pessoal ocupado por região;
3.2. Distribuição do pessoal ocupado por região (%);
3.3. Pessoal ocupado por matéria-prima;
3.4. Distribuição do pessoal ocupado por matéria-prima (%);
3.5. Pessoal ocupado por porte;
3.6. Distribuição do pessoal ocupado por porte (%);
4. Unidades produtoras e número de pessoal ocupado por unidade federativa;
4.1. Concentração do pessoal ocupado por unidade federativa – 2018.

5.0. Produção segundo produtos, linhas, matéria-prima, porte e região;
5.1. Distribuição da produção por linha e por produto;
5.2. Distribuição da produção por linha de produto;
5.3. Distribuição da produção por matéria-prima (1.000 pares e %);
5.4. Distribuição da produção por porte (1.000 pares e %);
5.5. Distribuição da produção por região (1.000 pares e %);
5.6. Produção por região e unidade federativa – 2018 (em 1.000 pares e em %);
6. Valor da produção de calçados;
6.1. Evolução do valor da produção de calçados;
6.2. Distribuição do valor da produção segundo os linhas e produtos;
7. Preços médios dos calçados;
7.1. Preços médios por produto (R$/par e US$/par);
7.2. Preços médios por linha (R$/par e US$/par).

Importações e exportações brasileiras de calçados

1.0. Importações brasileiras de calçados por matéria-prima
1.1. Importações brasileiras de calçados em volume (1.000 pares);
1.2. Importações brasileiras de calçados em valores (US$ 1.000 FOB);
1.3. Preços médios das importações brasileiras de calçados (US$/par);
2. Origem das importações brasileiras de calçados;
2.1. Países de origem das importações brasileiras de calçados (1.000 pares);
2.2. Países de origem das importações brasileiras de calçados (% dos pares);
2.3. Países de origem das importações brasileiras de calçados (US$ 1.000 FOB);
2.4. Países de origem das importações brasileiras de calçados (% dos valores);
3. Exportações brasileiras de calçados por matéria-prima
3.1. Exportações brasileiras de calçados em volume (1.000 pares);
3.2. Exportações brasileiras de calçados em valores (US$ 1.000 FOB);
3.3. Preços médios das exportações brasileiras de calçados (US$/par);
4. Destino das exportações brasileiras de calçados;
4.1. Países de destino das exportações brasileiras de calçados (1.000 pares);
4.2. Países de destino das exportações brasileiras de calçados (% dos pares);
4.3. Países de destino das exportações brasileiras de calçados (US$ 1.000 FOB);
4.4. Países de destino das exportações brasileiras de calçados (% dos valores);
5. Exportações brasileiras de calçados por unidade federativa;
5.1. Estados exportadores (US$ 1.000 FOB);
5.2. Estados exportadores (1.000 pares);
6. Resultados da balança comercial;
6.1. Saldos da balança comercial por matéria-prima em valores (US$ 1.000 FOB);
6.2. Resultados da balança comercial do setor de calçados (em US$ 1.000 FOB).

Consumo aparente de calçados e tendências

1.0. Consumo aparente de calçados;
1.1. Consumo aparente em volume (1.000 pares);
1.2. Consumo aparente em valores (US$ 1.000);
1.3. Consumo aparente em valores (R$ 1.000);
2. Tendências evolutivas da produção e do consumo de calçados em geral;
2.1. Resultados projetados em volume (1.000 pares);
2.2. Resultados projetados em valores (US$ 1.000);
2.3. Resultados projetados em valores (R$ 1.000).

3.0. Canais de distribuição da produção;
3.1. Canais de distribuição da produção (em 1.000 pares);
3.2. Canais de distribuição da produção (% sobre volume);
3.3. Canais de distribuição da produção (em R$ 1.000);
3.4. Canais de distribuição da produção (% sobre valores);
4. Pontos de venda de calçados no Brasil;
5. Concentração dos pontos de venda por porte de município.

Breve histórico

7. Perfil demográfico;
7.1. População brasileira residente (1.000 habitantes);
7.2. População brasileira por faixa etária (1.000 habitantes);
8. Renda per capita;
8.1. Evolução do número de habitantes e da renda no Brasil;
9. Poder de compra;
9.1. Distribuição da população brasileira e consumo por poder de compra;
10. Consumo por região e unidade federativa;
11. Consumo residente nas principais cidades brasileiras;
12. Consumo de calçados por habitante em volume e valores.

Adquira o estudo:

Conheça também alguns projetos de pesquisa de mercado.

Conheça outras pesquisas exclusivas IEMI.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn