Em 3 anos o Brasil perde marcas de luxo de moda

Além da recessão brasileira desde 2014, parte de grupos detentores de marcas de luxo, que não de adaptaram ao País deixaram o mercado brasileiro. Estima-se que 25% das mesmas fizeram seu caminho de volta. Na área de vestuário fecharam suas lojas entre outras, Lanvin e Versace. (E&N/Estadão/18-03-2019)

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter

Deixe uma resposta