“Brasil mais produtivo” será ampliado

A nova equipe do governo Bolsonaro pretende ampliar para 7 mil empresas em 2019 e 15 mil em 2020 o programa “Brasil mais produtivo” criado na gestão Dilma. O programa atende empresas com até 200 funcionários dos setores de vestuário, têxteis, móveis, metal-mecânicos e de alimentos e bebidas. No período de 2016/2018 com orçamento de R$ 50 milhões atendeu através de consultoria com um custo de R$ 18 mil por empresa cerca de 3 mil organizações. Na visão da nova equipe econômica, esse custo poderá ser reduzido em até R$ 12 mil. Assim neste ano de 2019 com valores destinados de R$ 34 milhões deverá atingir 7 mil e no próximo ano, 15 mil com recursos aproximados de R$ 180 milhões. Entre uma das empresas beneficiadas a camisaria Nyll, seu administrador informa: “Mudamos costureiras e máquinas de lugar e enxugamos a linha de produção. Até os passos das costureiras chegaram a ser contados para otimizar o processo produtivo”. (E&N/Estadão/08-01-2019)

 

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter

Deixe uma resposta