Vendas de moda íntima reagem no primeiro semestre

Moda íntima, deverá ser o primeiro segmento da indústria têxtil a mostrar crescimento neste ano, segundo levantamento do IEMI – Inteligência de Mercado. O movimento está sendo impulsionado por um aumento da demanda, em todas as faixas de renda das classes A e B, até à base da pirâmide, informou Marcelo Villin Prado, diretor do IEMI. Estimativas deste instituto projetam vendas de 1,588 bilhões de peças até o término deste ano no varejo com alta de 2,1% ante 2018. Quando este segmento amargou queda de 0,5% no varejo desde o início da série histórica elaborada pelo IEMI, a partir de 1990. Fatores específicos a esta indústria devem sustentar o crescimento, deste segmento neste ano, mesmo em ambiente de mercado interno desaquecido, disse Prado. Por outro lado, observou Prado que investimentos de grandes marcas e novas linhas de produtos e não meras imitações de peças estrangeiras as valorizam e acabaram atraindo o interesse dos consumidores de renda mais alta. Entre os fabricantes, Paulo Fagundes, fundador da 2Rios Lingerie, prevê aumento de no mínimo 10% em seu faturamento de 2020. Para esta marca, ente ano está sendo de recuperação e cujo expectativa é manter a mesma receita atingida no ano passado na ordem de R$ 18 milhões. (Valor/RJ/18-07-2019)

Dollarphotoclub_55909745

(Imagem meramente ilustrativa)

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.