Setor moveleiro cresce 4,4% em março

Apesar do recuo de -4,3% na produção nacional de móveis, os números gaúchos revelam panorama favorável em comparação ao cenário do país. O Estado fechou o mês de março com variação positiva de 4,4% e produção de 7,2 milhões de peças. De janeiro a março de 2014 o resultado é ainda mais promissor, com alta de 5,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados, presentes no relatório da Conjuntura e Comércio Externo de Móveis no Brasil, elaborado pelo Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI), traz saldos favoráveis também em relação a postos de trabalho, produtividade, exportação e importação.

No RS, o consumo aparente da indústria chegou a 7 milhões de peças, com um crescimento de 4,5% no mês – representando 18,8% do consumo nacional que chegou a marca de 36,9 milhões de peças. Em comparação a fevereiro, o consumo variou -5,5% e acumulou elevada queda de 7,5%.

Em março a venda do comércio varejista avançou 2,6% em volume de peças e 3,3% em valores de receitas. O acumulativo do ano representa alta de 8,3% nos volumes vendidos e crescimento de 17,3% nos valores da receita. O ritmo de crescimento é superior se comparado ao varejo em geral: em 2014 a alta acumulou 4,5% nos volumes e 10,3% nos valores.

O volume de pessoal ocupado no setor também avançou em março, com variação de 0,2%. O resultado do ano é de crescimento de 1,9% – resultado acima do verificado pela indústria de transformação em geral que avançou 0,8%. Em março, novamente ocorreram mais admissões na indústria moveleira do que demissões no Rio Grande do Sul, ocasionando a abertura de 216 postos de trabalho, fazendo assim com que setor acumule 40.598 empregos diretos no setor, alta de 1,7% em relação a dezembro de 2013.

Exportações crescem no primeiro trimestre
As exportações brasileiras de móveis atingiram US$ 156 milhões no primeiro trimestre do ano – alta de 4,1% em relação ao mesmo período de 2013. Os Estados Unidos foi o principal destino de 15,5% das exportações. Essa marca representa uma alta de 13,5% nas exportações para o país em relação ao mesmo período de 2013. Logo em seguida está a Argentina, com 14,9% de participação no país. Destaque ainda para o aumento gradual na participação da Bolívia nas exportações nacionais, com resultado de 55,4% a mais que o total exportado em 2012.

A exportação gaúcha soma US$ 63 milhões de janeiro a abril deste ano – uma variação positiva de 10,7% em relação ao ano passado quando o montante chegou a US$ 56 milhões. No destino das exportações do Estado, o Reino Unido aparece em primeiro lugar, seguido de Peru, Uruguai e Chile. Junto com Santa Catarina o Rio Grande do Sul é o principal exportador de móveis do Brasil, com 30% das exportações nacionais cada. Nota-se um aumento de 2,7% na participação do Estado em relação a 2012.

Já as importações foram de US$ 217 milhões, com alta de 6,3%. Com estes resultados o saldo da balança comercial do setor apresentou um déficit de US$ 60,9 milhões. Nas importações brasileiras de móveis, 34,2% dos valores tiveram como origem a China. Em segundo lugar aparece os Estados Unidos.

Essas e outras informações estão compiladas no relatório Conjuntura e Comércio Externo de Móveis no Brasil, elaborado pelo IEMI – Instituto de Estudos e Marketing Industrial. Os dados de exportação são fornecidos pela SECEX/MDIC. (Fonte: Movergs – 29/05/2014)

>> Leia a matéria na íntegra

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Curta o IEMI no facebook

>> Siga o IEMI no twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços

 


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.