Press Release: Novo estudo do IEMI mostra a evolução do mercado de vestuário nos últimos cinco anos

O núcleo de Inteligência de Mercado do IEMI – Instituto de Estudos e Marketing Industrial – acaba de divulgar um novo estudo sobre os artigos de vestuário em geral. Denominado “Mercado Potencial de Vestuário 2014”, o documento tem como objetivo principal dimensionar a evolução da oferta e demanda desses produtos nos últimos cinco anos, compreendendo o período de 2009 a 2013.

 

Produção e consumo interno

Hoje, o Brasil conta com 25,7 mil unidades produtoras que atuam no setor de vestuário, juntas essas unidades são responsáveis por mais de 1 milhão e 170 mil pessoas empregadas, diretamente e indiretamente na produção desses artigos.

Em termos de produção, o setor cresceu 0,8% em 2013 em relação a 2012, já nos últimos 5 anos houve alta de 3,9%, passando de uma produção de 5,9 bilhões de peças em 2009 para 6,2 milhões de peças em 2013. Já o consumo aparente teve crescimento de 13,3% em volumes de peças, entre 2009 e 2013. 

A participação dos importados sobre o consumo aparente nacional voltou a crescer em 2013. Medida em volumes de peças, a participação dos importados, que era de 4,4% em 2009, chegou a 12,1% em 2013. Por outro lado, a participação das exportações sobre a produção nacional, que foi de 0,7% em 2009, caiu para apenas 0,4% em 2013, em volumes de peças.

 

Consumo aparente de vestuário em geral (em 1.000 peças) (1) (2)(3)
. Vestuário 2009 2010 2011 2012 2013
   Produção 5.937.950 6.436.740 6.320.879 6.125.211 6.172.356
   Importação 273.280 405.197 640.477 747.917 844.396
   Exportação 43.214 40.113 38.948 28.585 26.861
   Consumo aparente 6.168.016 6.801.824 6.922.408 6.844.543 6.989.891
   Participação dos importados (%) 4,4% 6,0% 9,3% 10,9% 12,1%
   Participação dos exportados (%) 0,7% 0,6% 0,6% 0,5% 0,4%
Fonte: IEMI
Notas: (1) Consumo aparente = produção + importação – exportação
            (2) Participação dos importados = importação sobre o consumo aparente
            (3) Participação dos exportados = exportação sobre a produção

 

Consumo aparente de vestuário em geral (em US$ 1.000) (1) (2)(3)
. Vestuário 2009 2010 2011 2012 2013
   Produção 36.140.977 47.009.434 52.827.738 45.481.360 43.978.232
   Importação 767.073 1.073.095 1.721.152 2.177.224 2.375.771
   Exportação 161.767 176.632 180.225 153.916 149.770
   Consumo aparente 36.746.283 47.905.897 54.368.665 47.504.668 46.204.233
  Participação dos importados (%) 2,1% 2,2% 3,2% 4,6% 5,1%
   Participação dos exportados (%) 0,4% 0,4% 0,3% 0,3% 0,3%
Fonte: IEMI
Notas: (1) Consumo aparente = produção + importação – exportação
            (2) Participação dos importados = importação sobre o consumo aparente
            (3) Participação dos exportados = exportação sobre a produção

 

Importação e exportação

Entre 2009 e 2013, as exportações caíram 7,4% em valores em dólares, o que corresponde a um recuo de 1,9% ao ano. Já as importações aumentaram 3,1 vezes no mesmo período, um crescimento de 32,7% ao ano.

O grande aumento das importações e a queda das exportações fizeram com que o déficit do setor aumentasse principalmente nos últimos anos, elevando a participação de artigos de vestuário importados.

O país importou artigos de vestuário principalmente da China, com 62% dos valores totais em 2013. Em seguida aparece Bangladesh, com 7,7%, e a Índia, com 6,1%.

 

Países de origem das importações de artigos de vestuário em 2013 (em % sobre o valor)

As exportações têm como principal destino o Paraguai, com 23,2% dos valores totais em dólares de 2013. Em segundo lugar aparecem os Estados Unidos, com 13,7% e o Uruguai com 10,4%. Os três primeiros ganharam participação ao longo dos últimos cinco anos, com destaque para o primeiro colocado, o Paraguai, com crescimento de 2,4 vezes nos valores exportados.

 

Projeções para 2014

Com base em estimativas do IEMI para os volumes e valores produzidos, bem como para os volumes e valores das importações e exportações, a produção deverá ter crescimento de 2,1% em volumes de peças, Já as importações deverão crescer 16,6% e as exportações deverão recuar 8,0%.

Em valores em dólares, projetando-se uma taxa cambial de R$ 2,40 por dólar, o valor da produção de artigos de vestuário chegaria a US$ 42,8 bilhões em 2014, enquanto as importações somaram US$ 2,7 bilhões e as exportações, US$ 144,5 milhões.

Com esses resultados, o consumo aparente cresceria 3,9% em volumes de peças e 9,0% em valores em reais. Já as importações atingiriam 13,6% do consumo em volumes de peças e 5,9% em valores. Por fim, as exportações permaneceriam em 0,4% da produção em volumes de peças e em 0,3% em valores estimados para 2014.

 

Informações à imprensa:

ADS Comunicação Corporativa

Vera Santiago – veras@adsbrasil.com.br – (11) 5090.3016

Jacqueline Miranda – jacquelinem@adsbrasil.com.br – (11) 5090-3036

Nathália Chamon – nathalias@adsbrasil.com.br – (11) 5090-3042

 

 

 

 

 


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.