O homem dos X também capotou em 1996 com seu JPX

Com o jipe JPX em 1992, ele (Eike) queria vencer uma competição com o Toyota Bandeirante em licitação do exército brasileiro. Mas o projeto calcado no jeep francês Auverland, não conseguiu chegar em 2002. Fechou em 1996. Devido a compras equivocadas, que prejudicaram o funcionamento adequado do radiador subdimensionado, quebras de peças relevantes, vedações mal feitas na carroceria, concessionárias mal treinadas e clientes mal tratados finalizaram o sonho do JPX com fábrica em Pouso Alegre (MG). Em 1997 aventurou-se no lançamento de uma picape aproveitando a planta fabril, mas também não deu certo e levou ao encerramento final com prejuízo somando US$ 40 milhões. Quem conta mais este capítulo do homem dos X é a seção Automania do jornal Brasil Econômico de hoje, dia 06 de outubro.

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Curta o IEMI no facebook

>> Siga o IEMI no twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços

 

 


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.