O consumo de colchões no Brasil

O consumo aparente (produção mais importações, menos as exportações) de colchões e camas-box, cresceu em 2018, atingindo 33,3 milhões de peças. Esse crescimento foi impulsionado pelo aumento das importações, que passaram de 0,25% do total consumido em 2017 para 0,35% em 2018, indicando aumento no apetite do consumidor, após 2016 mais contraído.

Na projeção para 2019, o consumo aparente deverá recuar para 32,1 milhões de peças consumidas, resultado apresentado em 2017, mas ainda abaixo de 2014 e 2015.

As exportações vêm mantendo uma trajetória de crescimento observada desde 2014. O maior importador de colchões e camas-box são os Estados Unidos, porém o incremento mais relevante em valores comercializados foi observado na parceria com Taiwan (Formosa) (5º maior importador de colchões e camas-box).

No Estudo do Mercado Potencial de Colchões e Camas-Box, você obtém maiores detalhes sobre este tema muitas outras informações. Saiba mais.

Capa-book-IEMI-MP-Colchões-e-Camas-Box-2019

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.