Notícias: No Natal, vendas do varejo têxtil devem aumentar em 110%, comparando a Novembro.

[…] As parcerias com estilistas renomados é a estratégia das grandes verejistas como C&A, Renner, Marisa e Pernambucanas para fidelizar públicos das classes C e D e até mesmo conquistar públicos de classes mais altas, segundo Marcelo Villin Prado, do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI). “O objetivo é oferecer mais pelo mesmo”, afirma Prado. […]

[…] Segundo Marcelo Villin Prado, do Instituto de Estudos e Marketing Industrial, este movimento é uma atividade bem sucedida, pois gera demanda às empresas, que registram números maiores de vendas por poderem parcelar o tipo de compra. “Este consumidor só compraria estes produtos se fosse parcelado”, afirma. Segundo Prado, se o varejista poderia, inclusive, oferecer este tipo de produto por preços mais altos em troca de crédito. “Quando se faz isso, atrai compradores de classes mais altas”, complementa. […]

[…] Mesmo com as inovações na moda e no varejo brasileiros, o cenário de 2011 não é dos melhores para a indústria, que sofreu com a concorrência dos importados. Segundo dados do IEMI, a indústria de vestuário deve fechar o ano com queda de 1,7% na produção, no comparativo ao ano anterior. Já o varejo do setor deve crescer 4,9% contra 2010. […]

[…] Prado credita o desaquecimento ao inverno, que se estendeu este ano e impactou o mercado no lançamento das coleções de primavera-verão. “O Natal deve aumentar em 110% as vendas registradas em novembro”, finaliza

(Extraído da matéria publicada no Brasil Econômico/SP em 14-11-2011 – Riachuelo amplia coleção estilizada)


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.