Notícias: Este, dos têxteis, desenvolve, cria e inova

Instalada nos anos 50 (1953), uma fiação, através do gestor da terceira geração da família e proprietária da mesma, de origem chinesa, Jonathan C. Yung inova para continuar a prosperar. Usa de sua criatividade para diversificar ante o convencional e a mesmice. Faz fios para tecidos que servirão às camisarias, meias e sarjas para fins diversos, além dos direcionados à lingerie como por exemplo os de fibra de bambu. É a Universal de Jundiaí (SP), que malgrado as perspectivas difíceis para os têxteis espera chegar ao final deste ano com o mesmo número de seus funcionários que hoje somam 500. Em entrevista ao jornal Valor Econômico, do dia 19 de abril último, o referido gestor, declara que uma das motivações para dar continuidade à sua indústria está assentada na estratégia adotada à partir de 2007 pela qual desenvolve produtos novos os quais já representam de 15% a 20% do seu faturamento, além de reconhecer que a Lei do Bem, da qual participa, instituída pelo Governo Federal em 2006 que permite benefícios para empresas que investem em pesquisas, desenvolvimento e inovação. Dados do governo indicam que em 2010, 639 empresas participaram da Lei do Bem. Em 2008, eram 460, das quais a Universal, faz parte desde aquele ano.

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

Curta o IEMI no facebook

Siga o IEMI no twitter


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.