Notícias: China quer dobrar produção de tecido

Os produtores de tecidos chineses projetam dobrar sua produção até 2020, de acordo com um plano de dez anos da associação da indústria têxtil do país, divulgado  nesta terça-feira.

Os chineses, nos têxteis/vestuário esperam crescer suas exportações para o Brasil a uma taxa anual de cerca de 7% e elevar o valor de exportação dos produtos de fibra a US$ 400 bilhões até 2020.

A alta demanda de produtos de fibra se acelera e impulsionará o desenvolvimento e a inovação com marcas que objetivam, por parte dela, produtos de alta qualidade.

A associação da indústria deles espera que o gasto médio dos cidadãos urbanos chineses em vestuário aumente a uma taxa média de 12,5% anualmente no período de 2011 a 2020, enquanto o dos residentes rurais registre um crescimento anual de 15%.

Em 2011, cada residente urbano gastou uma média de US$ 265,8 em roupas, uma alta de 15,95% em relação ao ano anterior, e a despesa dos residentes rurais aumentou 29,5% anualmente.

Tecnologias avançadas, serão introduzidas para transformar a indústria têxtil tradicional capaz de colocá-la em pé de igualdade àquelas que focam seus avanços através do design, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos.

A associação desse setor na China (CNTVC) enfocará a criação de marcas líderes na indústria, que representarão mais de 30% das vendas das empresas em grande escala.

Os fabricantes de produtos têxteis chineses também visam a elaboração de um padrão de desenvolvimento sustentável de baixo carbono, estabelecendo o objetivo de reduzir o consumo energético por unidade de produção de valor agregado industrial em 20% até 2015 em relação ao nível de 2010. (Fonte: Agência chinesa Xinhua)

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

Curta o IEMI no facebook

Siga o IEMI no twitter


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.