Na mídia: Produção da indústria calçadista cai 8,4% em 2011, diz associação

O faturamernto da indústria calçadista no Brasil alcançou R$ 21,8 bilhões em 2011, o que representa uma leve alta, de 0,2%, sobre 2010, apontam indicadores divulgados nesta quinta-feira (24) pela Associação Brasileira da Indústria de Calçados (Abicalçados).

Ao todo, foram 819,1 milhões de pares, uma queda de 8,4% sobre 2010, quando foram produzidos 893.903 milhões em 2010.

Entre os fatores que contribuíram para a queda do número de calçados estão a dificuldade de exportar por conta do câmbio, o aumento da competitividade no mercado interno e redução do consumo no país, avalia Marcelo Prado, sócio-diretor do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI), responsável pela elaboração do estudo.

De acordo com o levantamento, os R$ 21,8 bilhões representam 1,09% do valor total da indústria brasileira de transformação (excluídas as atividades de extração mineral e a construção civil).

Por gênero, os modelos femininos reponderam por 56% do total de calçados fabricados no país em 2011, diz o levantamento

Ao todo, de acordo com a entidade, são 8,2 mil empresas, que realizaram investimentos de R$ 521,2 milhões no período – um recuo de 2% no ano passado.

Queda de empregos

Os empregos diretos gerados pelo setor somaram 337,5 mil postos de trabalho, diz a entidade, o que, nesse caso, representa 3,33% do total de trabalhadores alocados na produção industrial no ano. O resultado, contudo, foi 3,2% menor em relação a 2010, quando a indúsria calçadista empregou 348 mil trabalhadores.

Com relação aos postos de trabalho, a associação divulgou dados referentes aos primeiros quatro meses deste ano. Os dados apontam que a redução no número de postos de trabalho continua em 2012 e foi de 3,9% sobre o mesmo período de 2011.

Exportações caem, importações sobem
O país, de acordo com a entidade, é considerado o oitavo maior exportador de calçados do mundo. No ano passado, contudo, foi registrada queda de 21% no número de pares exportados, que atingiu 113 milhões. As exportações somaram US$ 1,3 bilhão, queda de 13% ante ao ano anterior.

As importações, contudo, cresceram 40% e somaram US$ 427,8 milhões. A quantidade de calçados importados cresceu 19%, sendo que os importadores trouxeram do exterior 34 milhões de pares.

Os resultados da balança comercial para os primeiros quatro meses deste ano também foram divulgados pela entidade e mostram que a queda nas exportações continua. O recuo no faturamento foi de 18%, a US$ 368,6 milhões. No mesmo período de 2011 foram US$ 449,3 milhões. O volume de pares caiu 1,3%, para 40,2 milhões de pares.

Setores
Por segmento, o setor com maior produção em 2011, em valores, foi o de calçados de couro, com R$ 11,3 bilhões. Depois vem o segmento de calçados de plástico e borracha, com R$ 4,68 bilhões, os esportivos, com R$ 3,93 bilhões e, por fim, calçados de outros materiais, com R$ 1,82 bilhão.

Gênero
O levantamento aponta, por gênero, que os modelos femininos reponderam por 56% do total fabricado no país em 2011, os masculinos, por 21%. Os infantis e bebês apresentaram percentual de 20,5%, enquanto os considerados unissex ficaram com fatia de 3%.

 

>> Leia a matéria na íntegra

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

Curta o IEMI no facebook

Siga o IEMI no twitter


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.