Na mídia: Capital do calçado masculino aposta em sapatos femininos na Francal

Quando entra em uma loja, Aryana de Sousa Vieira, de 23 anos, chega a gastar R$ 800 com até seis pares de sapato – e levaria mais se pudesse. “É uma tentação”, diz a funcionária de compras de uma fábrica de Franca (SP), exemplo de um comportamento de consumo que desvia parte da produção da “capital do calçado masculino” para os modelos femininos. O segmento é a aposta do setor para a 43ª Francal, uma das principais feiras de calçados e acessórios do país, que começa nesta terça (26) e vai até sexta (29), em São Paulo.

Na cidade conhecida pelos sapatos para os homens, os produtos voltados para as mulheres representam 21,8% de tudo que é fabricado nas 1.015 empresas, segundo o Sindicato da Indústria de Calçado de Franca (SindiFranca).

O maior espaço para os calçados femininos é uma reação das fabricantes ao mercado: os calçados femininos representaram 70% das vendas do setor em todo o país no segundo trimestre deste ano, de acordo com levantamento do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI).

As mulheres compram sete pares de sapato por ano e chegam a gastar até R$ 600 em uma sandália, por exemplo, segundo uma pesquisa realizada pela Focal, empresa especializada em consultoria de mercado. A quantidade é quase o dobro da média anual de consumo por habitante – 3,8 pares, segundo o IEMI.

Lançamentos
Pensando no potencial desse público, Franca vai dar um toque feminino à sua produção através de plataformas trabalhadas a laser, rasteiras com cetim estampado e até tênis com salto interno para apresentar na Francal deste ano. “Não é fácil. Como aqui não temos esse feeling, precisamos buscar fora”, afirma Donizete José Silva, designer da Abruzzo, que surgiu há 25 anos como reflexo dessa tendência de consumo.

Com a expectativa de faturar cerca de R$ 2 milhões em negócios durante a feira, a empresa preparou 12 linhas de sapatos exclusivamente femininos, cada uma com sete modelos focados no conforto e no dia a dia. “Procuramos utilizar couros mais nobres e exóticos, além do material trabalhado à mão”, diz.

De todos os modelos confeccionados, um dos mais caros é uma plataforma de R$ 400, com acabamento em couro de cobra que encantou Aryana.

Mas antes de arrematar mais um par para sua coleção de 80 sapatos, ela vai aguardar para ver se o produto fica mais barato. “Costumo esperar chegar às lojas da fábrica, aí compro uns seis pares de uma vez”, diz. Enquanto não pode ter o calçado, ela acompanha o processo de produção com atenção. “Costumo dar bastante pitaco”.

 

SERVIÇO
44ª Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios – Francal
Pavilhão de Exposições do Anhembi -Avenida Olavo Fontoura, 1209, São Paulo
De 26 a 29 de junho, das 10h às 20h (dia 29, das 10h às 17h)
Mais informações pelo tel.: (11) 2226-3100 ou no site da feira (www.feirafrancal.com.br)
Entrada gratuita e restrita aos profissionais do setor
Proibida a entrada de menores de 14 anos, mesmo acompanhados

 

>> Leia a matéria na íntegra

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Curta o IEMI no facebook

>> Siga o IEMI no twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.