Moda infantil vs moda adulto

Considerando os impactos da crise sobre o setor de vestuário, em valores, o segmento infantil sofreu menos impacto do que o vestuário em geral.

“Num período de crise, quando a produção é reduzida, os artigos mais elaborados, com maior valor agregado, ganham participação no mercado e elevam o preço por peça na indústria. E devido à rápida fase de crescimento, a demanda para o vestuário infantil, principalmente para bebês, é mais constante do que em relação ao vestuário adulto, onde o consumo pode ser prorrogado”, informa Marcelo Villin Prado – diretor do IEMI.

No ano de 2016 em valores, a produção de moda infantil cresceu 5,4% sobre 2015 (R$ 22 bilhões), e a produção de vestuário em geral aumentou 4,8% (R$ 109,6 bilhões) também sobre 2015.

Dollarphotoclub_70400522

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.