Luz para todos irá custar bem mais caro

O País deverá se preparar para ser comedido no acender de suas luzes e no acionar os botões de máquinas, ar condicionados, ventiladores e etc. As benesses passadas e não planejadas, no setor elétrico, nos levarão ao sacrifício para suportar não 15%, 17% ou 18%. Mas sim, até quem sabe 30%. Esse é o realismo tarifário que o consumidor terá que pagar e irá, obviamente, agravar o IPCA. Segundo dados do Ministério de Minas e Energia, no período de janeiro a novembro de 2014, as continhas mal feitas e ajeitadas redundaram nestes números: de combustível nas usinas do norte (R$ 3,1 bilhões), tarifas para baixa renda (R$ 2 bilhões), subsídios para usinas de carvão mineral (R$992 milhões) e finalmente o programa Luz para Todos custou R$ 628 milhões. (Estadão/14-15-2015)

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Curta o IEMI no facebook

>> Siga o IEMI no twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.