Lingerie em tempos de crise

“Em tempos incertos” – diz a diretora de criação Darling, Margareth Lewinski. “O lojista prefere apostar em produtos básicos com maior giro”. De acordo com a diretora comercial da Lucitex, Nilcilea Naiola Porto, para superar a crise planejou uma série de ações, com as quais projeta crescimento real de 3% neste ano. Neste segmento em 2014, segundo o IEMI – Inteligência de Mercado, as vendas de modeladores, cintas elásticas e corpetes, movimentaram R$ 586,7 milhões com alta de 11,9% em relação ao ano anterior e sobre o qual seu diretor, Marcelo V. Prado, diz: “Os produtos modeladores aparecem como uma boa solução para combater a crise. As marcas agregam diferenciais ao produto com inovação e diversificação”. Ainda sobre este segmento, Prado, diz: “A lingerie evoluiu para atender as necessidades da mulher”. (…) “A mulher é mãe, trabalha e pratica esportes”. (…) “A estratégia é se especializar e ter uma solução completa, buscar inovação para agregar valor. Não adianta mais do mesmo”. (IstoéDinheiro.com.br/ Noticias/ Negócios – OESP/ 11-08-2015)

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.