F1 em velocidade menor

A escalada dos custos atingiu também o circo da Fórmula 1 e chega aos US$ 1,35 bilhões anuais. Diminui investimentos, verbas de propagandas, preparo de novos pilotos e público. De Flávio Briatore ex-diretor da Benetton: “o publico nos autódromos e os espectadores estão diminuindo”. O falecido Ayrton Sena dizia: “a Formula 1 é negocio. É competição tecnológica. Só depois, esporte”. E o Primeiro campeão brasileiro, Emerson Fittipaldi, desabafa: “o brasileiro, hoje, quando chega a Europa para atuar na F1, está mal preparado”. Domingo, em Interlagos, é possível que Lewis Hamilton, da Mercedes-Benz saia campeão. Se isto não ocorrer, o campeão da temporada 2014 será conhecido em Abu Dhabi nos Emirados Árabes. (Valor/07-11-2014)

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Curta o IEMI no facebook

>> Siga o IEMI no twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.