A escolha ditada pela emoção

A lingerie além de aumentar a autoestima feminina pode proporcionar conforto e charme. De delicada a sedutora, a roupa íntima toma conta da cabeça das mulheres. Um único conjunto pode passar uma imagem de mulher sedutora, de atitude, sensual, romântica, entre outras. Seja para atrair o olhar masculino ou simplesmente para o uso diário essas peças fazem parte do dia a dia feminino há décadas, sofreu mudanças de modelo para se adaptar aos novos tempos, mas nunca deixou de existir. O Núcleo de Inteligência de Mercado do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (Iemi) acaba de lançar uma nova pesquisa sobre o Comportamento de Compra da Consumidora de Moda Íntima.

A pesquisa do Iemi foi realizada no final do ano de 2013 e contou com questões respondidas, voluntariamente, por mulheres de todas as classes sociais, com idade acima de 15 anos e residentes nas mais diferentes cidades do País. Ao todo, participaram voluntariamente da pesquisa 1.342 consumidoras de produtos de moda íntima.

 

Emoção

Um dos pontos abordados que chamam a atenção está o motivo pelo qual elas compram lingerie, entre os mais apontados estão aqueles relacionados à “emoção da compra”. Apesar de o principal motivo apresentado ser substituir uma peça antiga (27,9%), mesmo quando somado a outras razões de ordem prática, como ir a uma festa ou um evento especial, a soma resultante totaliza somente 31,7% dos casos, enquanto que todas as outras opções, estas relacionadas à emoção, somam, juntas, 68,3% dos casos.

“A lingerie, assim como a maioria dos artigos do vestuário, é um produto desenvolvido para a proteção e o conforto dos usuários, mas graças às inovações da moda e ao glamour das marcas, têm seus preços e vendas regidos pelo grau de encantamento que alcançam junto aos consumidores”, explica Marcelo Villin Prado, diretor do Iemi e responsável pela pesquisa

 

Gosto diferente

A  sexóloga Dalva Cutrim explica que cada um tem um gosto diferente, e outro motivo relevante para aderirem as peças intimas mais refinadas está o gosto dos homens em vê-las vestidas, apesar de alguns afirmarem não se importar com a peça íntima de suas mulheres. Para ela, não é de hoje que a lingerie faz sucesso: “A história da lingerie é muito antiga e passou por várias transformações durante os séculos, até alcançar nos dias de hoje, o status de uma peça íntima erótica, considerada muito importante no momento da sedução, por valorizar a sensualidade e a forma física da mulher”, diz.

A lingerie pode auxiliar o aumento da autoestima das mulheres frente ao seu parceiro, a sexóloga ressalta que elas são vaidosas por natureza e desejam salientar o seu lado erótico, para se tornarem muito mais belas e femininas. “Nesse aspecto, a roupa íntima ajuda muito, e gera uma força de sedução surpreendente, uma lingerie sexy como exemplo de cor preta ou vermelha com transparência acetinada com um toque de elegância poderá realçar e valorizar o bumbum, seios, colo, podendo despertar o prazer do parceiro”, explica. Além disso, a peça íntima permite que a mulher exiba sua sensualidade possibilitando que ela se note mais confiante e poderosa.

 

 Estilo do produto

Durante as entrevistas as pessoas puderam escolher mais de uma opção de estilo na hora de responder, sendo que o conforto e a praticidade superaram todos os demais aspectos.

Segundo o estudo, a exigência principal é o conforto (70,8%), seguido da praticidade (básico 25,3%) para suas ações do cotidiano. Porém, ao mesmo tempo, elas não destinam as peças compradas apenas para proteger a intimidade do corpo. De acordo com as entrevistadas, a lingerie também precisa ser sensual (22,7%) e romântica (11,2%) em algumas ocasiões.

Em relação ao tipo e formato de loja física que realizaram as compras, boa parte (39,7%) afirma optar pelas lojas multimarcas e 48,8% pelas localizadas em shopping centers. E quando o assunto é o sucesso de uma loja de peças íntimas, 39,5% apontam o fator variedade do produto como atributo fundamental, enquanto o fator preços mais baixos é confirmado por 29,6% das consumidoras. Outro dado relevante são os motivos para se rejeitar um estabelecimento, também foram questionados: o atendimento não ser bom (53,5%), a vendedora ficar andando atrás (43,1%) e os preços acima dos da concorrência (38,8%) foram os mais apontados entre todas as consumidoras.

 

 Diferentes perfis

O perfil do consumidor de roupa íntima feminina pode ser determinado pelos seguintes aspectos principais:

A maioria das consumidoras é jovem, na faixa etária entre 25 e 34 anos (30,6%);

A maior concentração dos consumidores de roupas íntimas femininas (62,1%) está na classe econômica C, cuja renda familiar se situa entre R$ 2.712 e R$ 6.780 mensais (na data da pesquisa, o salário mínimo nacional era de R$ 678);

A região que mais concentra as compradoras de lingerie (69%) é a Sudeste.

Marcelo Prado explica que, além destas informações, a pesquisa faz uma radiografia completa do comportamento do consumidor, incluindo canais de compra, aspectos regionais, ocorrências dos perfis nos diferentes grupos da população, formas de pagamento, diferenças de comportamento e lembrança de marcas, entre outros.

 

Disfarçar

“Este material é essencial para quem atua no segmento de moda íntima. Certamente é uma ferramenta indispensável para a tomada de decisões de confecções e varejistas”, finaliza o diretor.

A sexóloga explica que a lingerie é capaz de disfarçar algumas imperfeições, deixando o corpo feminino mais bonito e atraente. “Pode-se também considerar a lingerie um fetiche para atrair os olhares masculinos, sendo um poderoso artifício para instigar a imaginação do homem, o qual poderá expressar suas fantasias íntimas na hora de um relacionamento sexual, deixando-o fascinado por um prazer estético no momento que a mulher usa, ou tira determinada peça, realçando a beleza da anatomia feminina. Normalmente esse comportamento torna-se erótico e prazeroso”, ressalta.

Dalva cita que com o passar dos anos a lingerie, por seu poder de encanto, deixou de ser uma simples peça escondida no vestuário feminino e ganhou destaque pelo poder que é capaz de proporcionar à mulher. “Hoje, ela se tornou uma poderosa arma capaz de seduzir e tornou-se uma aliada para elevar a autoestima e consequentemente aumentar o poder de atração sexual da mulher. É fundamental que a lingerie tenha algumas características básicas essenciais para a sedução e conforto, que garantam segurança e bem-estar. Não somente a intenção de seduzir o parceiro em uma noite especial”, conclui. (DM – 11/03/2014)

>> Leia a matéria na íntegra

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Curta o IEMI no facebook

>> Siga o IEMI no twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.