Elas estão indo para o Paraguai

Inúmeras empresas (confecções, calçados e plásticos), em especial de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul estão se mudando para o Paraguai, face a inúmeros atrativos oferecidos por aquele país. Impostos mais baixos, energia mais barata, além de outras facilidades como as maquiladoras, que permitem um imposto de apenas 1% sobre o valor agregado no Paraguai, que é basicamente a mão de obra. Para tanto, basta importar os insumos, processá-los no país e exportar o produto final.

Afora isso, as empresas não pagam nada ao enviar seus dividendos aos seus contratados no exterior, além de outros inúmeros itens muito diferenciados em relação ao Brasil na área tributária e trabalhista. Importações, no ano de 2012, vindas do Paraguai mostram que houve alta de 38%, chegando a US$ 987 milhões. O Brasil é hoje, o segundo maior investidor mundial no Paraguai. Em 2012 aplicou 50% a mais que em 2011 e ali colocou US$ 511 milhões. O maior dos investidores brasileiros, em terras guaranis, é a Camargo Corrêa, que ali está concluindo uma fábrica de cimento ao custo de US$ 160 milhões (mais ou menos R$ 320 milhões), que iniciará sua produção em 2014. (Estadão – 28/04/2013)

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

>> Curta o IEMI no facebook

>> Siga o IEMI no twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.