Confiança sobe mas não traduz compras

Flávio Rocha do IDV e vice-presidente da Riachuelo (RCHLO), “Houve melhora na confiança do consumidor, mas essa melhora ainda não chegou à economia real”. Edmundo Lima, diretor executivo da ABVTEX, que reune as grandes redes de vestuário, no País, argumenta: “É um momento lento. Essa recuperação de melhora lenta, poderá ter recuperação apenas no ano que vem”. O IEMI – Inteligência de Mercado, projeta para este ano, crescimento de 1,1% no volume da produção de vestuário, no País, e aumento nominal 4,5% em valor (ou queda real de 2,5% descontada a inflação prevista para 2016, ainda segundo o IEMI, em 2017, poderá haver aumento real de 1,3% (1,2% em volume e de 6,48% em valor nominal). (Valor/17-10-2016)

 

Fique por dentro do mercado de Moda e Decoração

 >> Conecte-se ao IEMI no LinkedIn

>> Curta o IEMI no Facebook

>> Siga o IEMI no Twitter

>> Conheça nossos Produtos e Serviços


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os comentários são sujeitos a moderação antes de serem publicados. Campos obrigatórios são marcados com *.