Tecidos Planos Artificiais e Sintéticos

Assista o Vídeo

Por: R$ 7.900,00

Loading Atualizando carrinho...
Conheça a condição especial para Clientes Assinantes

Descrição

A quem se destina

Empresários, investidores e gestores de empresas, ligados à produção, suprimento, comércio externo e atacadista de tecidos planos artificiais e sintéticos, destinados aos segmentos do vestuário e decoração.

Conteúdo

Oferta e demanda de Tecidos Planos Artificiais e Sintéticos no Brasil, contendo o perfil da indústria de tecelagem no país, volumes e vendas por tipo de tecido, estratificação por aplicações, exportações e importações, países de origem e destino, demanda interna, canais de distribuição, perfil da demanda na indústria de confecção, principal consumidora destes tecidos, com detalhes sobre as suas dimensões, segmentação, evolução e tendências, dentre outras informações de grande relevância para o planejamento estratégico e o posicionamento de empresas ligadas a este importante segmento da indústria têxtil nacional. Agrega, ainda, a relação dos principais produtores do país.

Histórico

Retrata a evolução do mercado nos últimos cinco anos e permite a elaboração de análises e projeções a curto e médio prazo.

Formato

Resultados compilados em um único relatório fornecido em material impresso, contendo mapas, gráficos e tabelas coloridas, análises e comentários sobre a evolução e as tendências do mercado.

Fontes

O estudo é elaborado anualmente com base em informações setoriais e mercadológicas extraídas de pesquisas regulares, realizadas com exclusividade pelo IEMI, nos principais polos de produção e consumo do Brasil. O estudo é complementado ainda por dados coletados junto a fontes secundárias de informação, como organismos de governo, entidades e institutos de pesquisa, públicos e privados, do país e do exterior.

Suporte

O IEMI oferece todo o suporte necessário ao esclarecimento de dúvidas sobre os resultados apresentados, fontes e critérios utilizados nas análises e projeções do estudo.

Índice

INTRODUÇÃO

 

CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

1. Objetivos

2. Fontes

3. Estatísticas, projeções e análises

4. Apresentação

 

PANORAMA MUNDIAL

1. Dimensões do mercado mundial

2. Migração da produção têxtil

 

COMÉRCIO INTERNACIONAL

3. Evolução do comércio internacional de têxteis e vestuário

4. Exportadores mundiais de tecidos de artificiais e sintéticos

5. Importadores mundiais de tecidos de artificiais e sintéticos

 

PANORAMA NACIONAL

 

O SETOR TÊXTIL NO BRASIL

1. Importância do setor na economia brasileira

 

CADEIA PRODUTIVA TÊXTIL

2. Dimensões gerais do setor têxtil e confeccionista no Brasil

3. Grau de concentração da produção local (têxtil e confecção)

3.1. Empresas e produção por porte

4. Evolução recente da produção nacional (têxtil e confecção)

4.1. Produção de têxteis e confeccionados

 

INDÚSTRIA DE TECELAGEM NO BRASIL

 

DIMENSÕES DA INDÚSTRIA NACIONAL

1. Indústrias de tecelagem por região

2. Pessoal ocupado na tecelagem plana por região

3. Parque de máquinas e idade média

 

PRODUÇÃO, CONSUMO, DISTRIBUIÇÃO E COMÉRCIO EXTERNO

4. Produção de tecidos planos segundo a fibra predominante

5. Distribuição regional da produção de tecidos planos

6. Valor da produção e preços médios

6.1. Valor da produção de tecidos planos (em R$ 1.000)

6.1. Valor da produção de tecidos planos (em US$ 1.000)

6.3. Preços médios dos tecidos produzidos

6.3.1. Preços médios dos tecidos plano (em R$/kg)

6.3.2. Preços médios dos tecidos plano (em US$/kg)

 

PRODUÇÃO, CONSUMO, DISTRIBUIÇÃO E COMÉRCIO EXTERNO

9. Importação de tecidos planos

9.1. Importação em toneladas

9.2. Importação em US$

9.3. Preços médios dos tecidos importados (em US$/kg)

10. Exportação de tecidos planos

10.1. Exportação em toneladas

10.2. Exportação em US$

10.3. Preços médios dos tecidos exportados (em US$/kg)

11. Consumo aparente no mercado interno

11.1. Consumo aparente (em toneladas)

11.2. Consumo aparente (em 1.000 US$)

11.3. Consumo aparente (em 1.000 R$)

12. Canais de distribuição da produção

12.1. Canais de distribuição da produção (em toneladas)

12.2. Canais de distribuição da produção (em % sobre o volume)

12.3. Canais de distribuição da produção (em R$ 1.000)

12.4. Canais de distribuição da produção (em % sobre os valores)

 

INDÚSTRIA DE TECIDOS PLANOS ARTIFICIAIS E SINTÉTICOS

 

 

CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

1. Histórico

 

VISÃO GERAL DA OFERTA

2. Produção segundo a fibra predominante

3. Distribuição regional da produção

4. Distribuição da produção segundo a construção

5. Distribuição da produção segundo a gramatura

6. Distribuição da produção segundo a largura

7. Valor da produção e preços médios

7.1. Valor da produção (R$ 1.000)

7.2. Valor da produção (US$ 1.000)

7.3. Preços médios (R$/Kg)

7.4. Preços médios (US$/Kg)

8. Consumo de matérias-primas

 

COMÉRCIO EXTERNO E CONSUMO APARENTE

9. Balança comercial de tecidos artificiais e sintéticos

10. Importação de tecidos artificiais e sintéticos

10.1. Importação em volumes

10.2. Importação em valores

10.3. Preços médios das importações

11. Exportação de tecidos artificiais e sintéticos

11.1. Exportação em volumes

11.2. Exportação em valores

11.3. Preços médios das exportações

12. Origem das importações e destino das exportações

12.1. Origem das importações

12.2. Destino das exportações

13. Participação dos estados

13.1. Participação dos estados importadores

13.2. Participação dos estados exportadores

14. Consumo aparente e participação dos importados e exportados

14.1. Consumo aparente em volumes

14.2. Consumo aparente em valores (US$)

14.3. Consumo aparente em valores (R$)

 

TENDÊNCIAS EVOLUTIVAS DA PRODUÇÃO E DO CONSUMO DE TECIDOS PLANOS

15. Projeções para 2016

15.1. Resultados projetados em toneladas

15.2. Resultados projetados em US$

15.3. Resultados projetados em R$

 

INDÚSTRIA DO VESTUÁRIO NO BRASIL

 

ANÁLISE DO UNIVERSO DE EMPRESAS

1. Indústrias por porte e região

1.1. Indústrias por porte

1.2. Indústrias por região

 

PERFIL DA PRODUÇÃO, CONSUMO E DISTRIBUIÇÃO

2. Produção de vestuário por região e porte das empresas

2.1. Produção por região (planos + malhas)

2.2. Produção por porte (planos + malhas)

3. Produção total por segmento

3.1. Produção total por segmento (em tecidos planos e malhas)

3.2. Produção total por segundo o tipo de tecidos utilizado

4. Produção total segundo os tamanhos e modelos das peças

4.1. Em volume de peças por famílias de produtos

4.2. Em % do total geral

5. Produção por segmento e produto em tecidos planos

5. Produção de artigos de vestuário em tecido plano em 2015

6. Valor da produção

6.1. Valor da produção total por segmento (US$ 1.000)

6.2. Valor da produção total por segmento (R$ 1.000)

6.3. Valor da produção por segmento e produto em tecidos planos (R$ 1.000)

6.4. Valor da produção por segmento e produto em tecidos planos (US$ 1.000)

7. Preços médios dos produtos de tecidos planos

7.1. Preços médios dos produtos de tecidos planos (em R$/peça)

7.2. Preços médios dos produtos de tecidos planos (em US$/peça)

 

COMÉRCIO EXTERNO BRASILEIRO DE VESTUÁRIO

8. Evolução das importações e exportações

8.1. Análise da balança comercial do setor de vestuário

9. Principais artigos importados

9.1 Em valores (US$)

9.2 Em volume de peças

9.3 Principais países de origem das importações

10. Principais artigos exportados

10.1 Em valores (US$)

10.2 Em volume de peças

10.3 Principais países de origem das exportações

 

DEMANDA INTERNA

 

CONSUMO APARENTE DE VESTUÁRIO E TENDÊNCIAS

1. Consumo aparente e participação das importações e exportações

1.1. Consumo aparente em volumes (peças)

1.2. Consumo aparente em valores (US$)

1.3. Consumo aparente em valores (R$)

 

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO

2. Canais de distribuição da produção de vestuário

2.1. Canais de distribuição da produção (em 1.000 peças)

2.2. Canais de distribuição da produção (em % sobre as peças)

2.3. Canais de distribuição da produção (em R$ 1.000)

2.4. Canais de distribuição da produção (em % sobre valores)

 

ANEXO

 

RELAÇÃO DAS EMPRESAS DO SETOR

1. Empresas de tecelagens (Total = 102)

1.1. Região Sudeste

1.2. Região Sul

1.3. Região Norte

1.4. Região Centro-oeste

Mercado

O IEMI disponibiliza conteúdo exclusivo sobre este estudo apenas para usuários cadastrados. Efetue login ou cadastre-se para acessá-lo.